Monday, November 30, 2015

Monday, November 30, 2015 12:30 am by M. in    No comments
A couple of recent dissertations around the Brontës:
A Modernist Among the Victorians: The Case of Emily Brontë
Sohana Manzoor, Southern Illinois University Carbondale
Date of Award: 8-1-2015
Degree Name: Doctor of Philosophy
Department English
First Advisor Collins, Kenny

Critics from Virginia Woolf and David Cecil to Lyn Pykett and U. C. Knoepflmacher, among others, have been mesmerized by the eccentric but transcendent world of Brontë’s Wuthering Heights and the Gondal poems. Despite allusions and references to various modernist elements in Emily Brontë’s novel and poetry, there has not been extensive analysis of her work in connection to modern writers of the early twentieth century. I believe that a multi-themed analysis of such components is necessary to reassess her position in the canon and establish her as a precursor to the modernists. This dissertation examines Brontë’s deliberate invitation of, and simultaneous resistance to, interpretation—qualities that align her novel and verse more with Modernist literature than that of her contemporaries. I argue that Emily Brontë had an unusual and forward-looking focus that is revealed in her treatment of children, women, and the struggles of isolated beings in the dark, foreboding and often impressionistic world of Gondal and Wuthering Heights. Her elucidation of the gap between the mundane and the spiritual, the use of farcical elements against the sublime are also precursory to modernism. This dissertation assesses the various themes, angles and techniques that Brontë employs in presenting a strange atmosphere that is representative of a future world.
Brontë e Meyer sob a perspectiva da influência: Estudo do diálogo entre as narrativas canônica e trivial através do tempo e da tecnologia repercutindo no ensino de literatura
Ana Maria Reino Cavalieri, Universidade Estadual de Maringá, Brazil
Mestre em Letras
Advisor: Prof. Dr. Márcio Roberto do Prado

A ideia que norteou a pesquisa relatada nesta dissertação foi a busca por similaridades e diferenças existentes entre as estruturas profundas e as de superfície das narrativas canônica e trivial, focando o estudo na categoria personagem e tendo como fim a prática docente. Para buscar compreender o tema, concentramos o estudo em uma leitura comparativa entre os textos Crepúsculo de Stephenie Meyer e O morro dos ventos uivantes de Emily Brontë, tendo em vista as expectativas de afastamento que as obras apresentam entre si em vários aspectos, o que as tornou um objeto de estudo intrigante e que instigou a exploração. Com o texto trivial como referência seguimos o estudo por meio de um trajeto retroativo temporal buscando as ligações entre este e outros textos canônicos que nos permitisse encontrar no primeiro aspectos da influência dos últimos. Tendo, para tanto, entre outros, o aporte teórico de Flávio Kothe, sendo que este nos possibilitou a observação da posição limítrofe entre a trivialidade e o canônico em alguns aspectos nos textos estudados embasada nos “dez mandamentos” da trivialidade de seu livro A narrativa trivial. De Harold Bloom obtivemos o suporte para analisar a influência como diretriz para a produção dos textos em estudo, observando como esta se deu através do tempo por meios direto e indireto contribuindo para a ação de agência proporcionada aos fãs desses textos. Para o estudo desta ação contamos com o aporte de Murray, Iser e Jauss. Ao fim percebemos que a influência de um texto artisticamente elaborado pode se manifestar em textos posteriores distanciados deste pela classificação frente à crítica especializada e disseminados junto ao público por suportes variados. Constatamos também que o conhecimento de textos posteriores que permitem a percepção de seu predecessor auxilia a condução do leitor até o texto original, fato que colabora para uma abordagem pedagógica adequada àqueles que se iniciam no conhecimento literário, tornando-se elemento facilitador no estudo de literatura. 

0 comments:

Post a Comment