Wednesday, June 18, 2014

Wednesday, June 18, 2014 12:30 am by M. in , ,    No comments
Villette gets published for the first time in Brazil, with a new Portuguese translation:
Villette
Charlotte Brontë
Translators: Fernando Martins and Anaximandro Amorim
Illustrations: Luiz Carlos C. Pereira
Pedra Azul Editora

Numa Inglaterra rural, uma jovem vitoriana empobrecida, sem esperança e sem família, parte numa viagem incerta de navio com destino à França e acaba na cosmopolita Villette, num internato de meninas ricas dirigido por Madame Beck.
Tímida, Lucy, que se achava feia e sem atrativos, com suas roupas estranhas e fora de moda, sentindo-se uma erética, vive situações difíceis no internato repleto de atraentes jovens burguesas. Inicialmente, como uma espéci
e de babá que ensinava inglês às filhas da diretora e, posteriormente, como professora de inglês, a sua inteligência e perspicácia são notadas por dois homens, doutor John e Monsieur Paul, mas também por Madame Beck.
A obra, que é recheada de outras histórias, todas entrelaçadas entre si, traz a luta pelo amor de um homem e a perseguição cruel de uma mulher.
Ficção ou realidade? Charlotte Brontë, intencionalmente, retratou com precisão o período em que viveu em Bruxelas, a saudade de casa, a solidão, rejeições, paixões conflituosas, perseguições, e, por que não, amizades; sofrimentos e alegrias, enredos primorosamente transformados em arte. Uma obra-prima, cuja aceitação e rejeição estão lado a lado. Nessa emaranhada trama, na qual passado, presente e futuro se misturam num drama com toques de realidade, personagens como o doutor John, lady Bretton, Miss de Bassompierre, Miss Ginevra Fanshawe, Coronel De Hamal e muitos outros estão interligados entre si de forma admirável.
Baseado na sofrida vida de Charlotte Brontë, Villette é o retrato mais nítido do escritor que dramatiza a própria vida.
More information on Leituras Brontëanas where you can find all the merchandising around this new publication (including next month's Shirley release).

0 comments:

Post a Comment